November 12, 2020

Isenção de IOF: como funciona e quais as modalidades para empresas?

O chamado Custo Efetivo Total (CET) das operações de crédito no Brasil é calculado a partir de uma série de variáveis, como taxas e impostos. Quando o governo decide estimular o fluxo de dinheiro no país, a alternativa mais comum para conseguir é diminuir o CET. Esse é o caso da isenção do IOF.

Desde abril, o governo mantém isentas do imposto as operações de crédito em todo território nacional. Mas você sabe qual é objetivo da medida e que impacto isso tem sobre as atividades de uma empresa?

Neste artigo, você vai entender como funciona a isenção de IOF e como você pode aproveitar as vantagens da facilitação ao crédito. Você também vai descobrir quais as principais modalidades de empréstimo afetadas e até quando vai durar a isenção. Confira!

Como funciona a isenção de IOF?

O Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) é um instrumento fiscal que controla o mercado de crédito. Mas com a pandemia, a economia global sentiu um forte impacto, o que estabeleceu um novo paradigma aos sistemas financeiros. Naturalmente, isso transforma o cenário e requer medidas conscientes para garantir prejuízos mínimos no enfrentamento das novas dificuldades.

Uma dessas medidas foi o estímulo ao crédito, o que deve encorajar o consumo e manter o mercado aquecido. Assim, em abril deste ano, o governo federal decretou isenção de IOF sobre todas as operações de crédito. A isenção foi prorrogada duas vezes e deve durar até 31 de dezembro de 2020.

Quais modalidades de crédito para empresas estão isentas?

Com a taxa de juros que já vinha caindo, a isenção de IOF tornou os empréstimos e financiamentos muito mais atrativos para quem precisa deles. A isenção também vale para as modalidades de crédito em que incidia IOF diário, o que reduz consideravelmente o CET.

Como a medida estará valendo pelo prazo determinado para qualquer operação de crédito, todas as modalidades de empréstimo recebem a vantagem. O benefício vale tanto para pessoas físicas quanto jurídicas.

O crédito continua a ser oferecido por bancos, seguradoras, fintechs de crédito e outros agentes do mercado. Algumas das modalidades mais conhecidas desse tipo de operação para empresas são:

  • cheque especial;
  • cartão de crédito e adiantamento de recebíveis;
  • financiamento de capital de giro;
  • desconto de duplicatas, entre outros.

Por que aproveitar?

Operações envolvendo compromissos financeiros devem ser sempre muito bem pensadas. De todo modo, dependendo do modelo de negócio da empresa, a oportunidade de tomar emprestado a juros reduzidos pode ser muito valiosa.

Afinal, diversas empresas funcionam na condição de terem que lidar constantemente com credores. Nesse caso, a isenção de IOF é realmente um alívio e, possivelmente, uma chance de novas estratégias.

Além disso, considerando a saúde dos negócios, com base nas projeções para esse novo cenário pós-pandemia, a medida pode facilitar avanços e melhorias na empresa. Esse pode ser um bom momento para implementar novas frentes de trabalho e marcar um novo ciclo de atividades.

Só é preciso garantir consciência nas tomadas de decisão. A proposta não se trata de contrair dívidas porque os juros estão baixos, mas de responder às necessidades com propósito e estratégia.

Neste artigo, você se informou sobre a prorrogação da isenção de IOF e descobriu como isso pode ser proveitoso para sua empresa. Se você gostou, então deixe seus amigos saberem disso também. Compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais.

Nossos últimos artigos.

Sua fonte de notícias, novidades e informações sobre o mundo do crédito empresarial.