March 16, 2021

Open Banking: Entenda o que é e quais as suas maiores vantagens

O que é Open Banking?

As formas pelas quais as pessoas e empresas se relacionam estão em constante elevação e, via de regra, as instituições que não se adaptarem às novas demandas, anseios e expectativas da sociedade poderão ter sérios problemas em sobreviver. Pensando nisso, preparamos este post mostrando o que é Open Banking e quais as suas maiores vantagens.

O conceito vem ganhando espaço nos últimos tempos e esse conhecimento pode ser uma excepcional oportunidade de trazer mais dinâmica, praticidade e efetividade para a sua vida financeira. Ficou interessado e quer descobrir como fazer isso? Então não deixe de conferir o post a seguir.

Afinal, o que significa Open Banking?

O termo Open Banking deriva do inglês e pode ser entendido, em uma tradução livre, como “banco aberto”. O conceito se baseia em abrir um leque de opções para os clientes, de forma que o sistema bancário permita o máximo de liberdade, no sentido de que ele passe a ser o grande detentor de suas informações financeiras e preferências.

A base é a adoção de uma camada de tecnologia padronizada, chamada de API, que vise simplificar a portabilidade de dados, ampliando a oferta de produtos e serviços de finanças, trazendo mais concorrência e competição para esse setor, que era considerado pouco competitivo e concentrado no Brasil.

O melhor de tudo é que, mesmo com a praticidade do ambiente digital, é possível fazer tudo com segurança nas operações on-line, com o consumidor controlando quais dados ele deseja ou não que sejam compartilhados com outras instituições ou empresas, por exemplo. Nosso país, assim como muitos outros, já programa a implementação do sistema.

Como funciona o Open Banking na prática?

Pense em um banco tradicional, no qual você é correntista há anos e faz investimentos, recebe o salário, deposita dinheiro, paga prestações de um financiamento, solicita um empréstimo e assim por diante. Tudo isso cria um perfil de gastos e um histórico bastante relevante, mas que ficaria apenas com essa instituição.

Na prática, o Open Banking vem para libertar você. Todos esses dados são disponibilizados para o cliente, que pode levá-los para onde bem entender, sem ter de arcar com todo o ônus de começar um relacionamento completamente novo com uma nova organização. Parece mentira, mas o melhor de tudo é que isso é rápido e sem burocracia.

Além de facilitar quem quer migrar de instituição ou pretende adquirir novos produtos financeiros, diversos outros pontos ganham praticidade, como a estipulação de um limite de crédito condizente com os rendimentos de longo prazo, a escolha de um pacote de investimentos adequado ao perfil e muito mais.

O que são APIs do Open Banking?

A sigla API também vem do inglês, sendo as iniciais de application programming interface. Trata-se de um sistema que se comunica com outros sistemas, que já fazem parte de muitas empresas e do universo digital, mas que, no caso do Open Banking, será aberta para a comunidade, que poderá criar produtos a partir dela.

É uma forma padronizada de pedir e usar informações e, embora cada empresa continue com a liberdade de autonomia no desenvolvimento de suas propostas, a ideia é que haja uma maneira padronizada de conversar. É a base tecnológica do Open Banking, com dados compartilhados no mercado, de forma segura, mediante a autorização dos clientes.

Quais os reais benefícios do Open Banking?

Agora que você já aprendeu o que é e como funciona o Open Banking na prática, além do significado de APIs, vamos mostrar algumas das maiores vantagens do conceito. Uma delas, definitivamente, é a liberdade. Embora não exista apenas um modelo, a burocracia interna dos bancos e instituições atuais será coisa do passado.

Os custos também diminuem, uma vez que as APIs abertas e integradas cortam intermediários e tornam o processo de migração ou compartilhamento de informações muito mais rápido. Essa redução na barreira de entrada de novos produtos ou serviços também aumenta a competitividade, trazendo mais opções para os consumidores.

O Open Banking, como falamos, promete trazer muitos benefícios para o cliente e o mercado como um todo. A utilização de APIs, como citamos, promete custos menores, pela redução de intermediários para a execução de diversos processos. Isso deve, obviamente, refletir na redução de taxas e maior liberdade para o consumidor.

Como o Open Banking será implementado no Brasil?

A implementação do Open Banking vem sendo feita, como dissemos acima, em diversos países do mundo, e cada local tem as suas peculiaridades e características. Em relação ao Brasil, nosso cronograma foi dividido em quatro fases, definidas em sintonia com o Banco Central. Veja abaixo quais são elas.

Fase 1

A primeira etapa já foi iniciada e consiste na abertura de dados das instituições participantes, incluindo os serviços oferecidos e seus canais de atendimento, como operações de crédito, depósitos etc. No entanto, ainda não há compartilhamento de informações dos clientes.

Fase 2

A segunda etapa está programada para 15/07 e, a partir dela, os clientes já poderão obter e compartilhar seus dados pessoais de cadastro, mediante sua prévia autorização, bem como as informações relacionadas à sua conta.

Fase 3

A terceira etapa começa em 30/08 e permitirá pagamentos fora do ambiente do banco. Será possível ter acesso a novos serviços e propostas de crédito por aplicativos, por exemplo, além de compartilhar o próprio histórico de informações financeiras.

Fase 4

A última etapa de implementação do Open Banking no Brasil deve começar em 15/12 e possibilitará o compartilhamento de outros dados de produtos e serviços, por exemplo, como as relacionadas com operações de câmbio, seguros, previdência e investimento.

Qual a relação de Open Banking e LGPD?

A LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) foi criada para trazer mais segurança e proteger os dados dos cidadãos. O Open Banking está em sintonia com essa norma, pois o compartilhamento dos dados só pode ser feito com expressa autorização e, além disso, a pessoa pode revogar esse consentimento quando bem entender.

As instituições participantes deverão seguir esses preceitos e haverá etapas de consentimento e confirmação, em consonância com nossa política de segurança cibernética.

Como você pôde ver, o Open Banking promete revolucionar, de forma positiva, o mercado brasileiro, trazendo mais liberdade e mantendo a segurança do segmento.

Gostou de entender o que é Open Banking e quais as suas maiores vantagens?

Quer contar com um parceiro que pode ajudá-lo a aproveitar ainda mais esses benefícios? Então entre em contato conosco e conte com nossos serviços!

Nossos últimos artigos.

Sua fonte de notícias, novidades e informações sobre o mundo do crédito empresarial.