O que é a prática da amortização e por que ela é tão importante para sua empresa?

A negociação e o pagamento de dívidas é um processo que pode trazer incertezas para todas as empresas. Nesse cenário, a prática da amortização desse valor pode surgir com uma estratégia capaz de entregar resultados positivos.

A prática busca reduzir gradualmente o valor inicial de uma dívida e, assim, trazer mais tranquilidade para o gestor. Contudo, ainda é comum encontrar quem tenha dúvidas sobre como realizar esse procedimento.

Pensando nisso, neste artigo você entenderá o que é a amortização, quais os principais tipos e o que levar em consideração nesse processo. Boa leitura!

O que é a amortização de uma dívida? 

A amortização consiste em quitar uma dívida gradualmente, por meio do pagamento de parcelas. Dessa forma, em vez de pagar o valor acordado à vista, o processo acontece por etapas.

O cálculo da amortização se define a partir do valor total da dívida. Portanto, imagine que você precisou solicitar um empréstimo de R$ 50 mil para realizar um novo projeto em sua empresa e combinou um prazo de 12 meses para quitá-lo.

Nesse contexto, você pagará taxas e juros em cima desse valor durante um período predeterminado.  Assim, amortização será o processo regular de redução do empréstimo ou financiamento de forma mais rápida, adicionando o valor da dívida às parcelas.

Por que a prática é vantajosa?

Como você viu, o processo de amortização visa reduzir o valor de uma dívida. Portanto, é uma prática que pode ter grande importância para o  planejamento financeiro do negócio — que pode ficar comprometido com o débito.

Além disso, o processo de amortização também pode representar um desconto no pagamento de juros. Isso acontece porque, como eles podem ser progressivos, acelerar o pagamento pode significar uma oportunidade para reduzir os custos.

Dessa forma, amortizar uma dívida também pode trazer uma maior tranquilidade para as finanças da empresa. Contudo, é importante encontrar um modelo que funcione de acordo com a sua situação e atenda às suas necessidades.

O que considerar ao fazer a amortização?

A amortização de dívidas pode, de fato, trazer benefícios para as finanças de micro, pequenas e médias empresas. Mas, afinal, o que levar em consideração antes de optar por ela?

Para responder a essa dúvida, há três etapas essenciais para considerar. Assim, se torna mais fácil nortear o processo de decisão no seu negócio.

Entenda o que está incluído nas cobranças

O primeiro passo é saber o que está incluso nos seus pagamentos. É comum, por exemplo, empresas que solicitem empréstimos ou financiamentos prestem atenção apenas aos juros que estão sendo cobrados.

No entanto, é necessário entender o custo total efetivo (CET). Esse ponto leva em consideração todas as demais taxas que estão envolvidas na quitação de uma dívida. Essa primeira etapa consiste em entender tudo o que está sendo cobrado e quais economias a amortização pode trazer.

Faça cálculos de investimento

O segundo passo tem como base o cálculo de investimentos. Ou seja, caso o empresário já conte com o dinheiro para o pagamento total ou antecipação da dívida, é interessante buscar um investimento para saber se a quitação vale a pena.

Caso seja possível encontrar uma aplicação segura que renda acima dos juros que estão sendo cobrados, por exemplo, o investimento poderia ser mais vantajoso que a amortização. Mas, geralmente, os juros de dívidas costumam ser mais altos do que aqueles praticados na renda fixa.

Como vimos, o processo de amortização pode ser positivo para as finanças de uma empresa. No entanto, é preciso levar algumas etapas em consideração para encontrar as melhores alternativas para quitar uma dívida.

Quer encontrar novas possibilidades para trazer crédito ao seu negócio? Conheça os diferenciais da Capital Empreendedor!

Simule grátis!
Acesse nosso blog

Nossos últimos artigos.

Sua fonte de notícias, novidades e informações sobre o mundo do crédito empresarial.