Empréstimo peer to peer: quais vantagens pode oferecer?

Os empréstimos P2P tiveram origem no Reino Unido e se espalharam após a crise financeira de 2008, que dificultou a obtenção de crédito. Portanto, esse modelo se tornou uma solução para democratizar e facilitar o acesso ao crédito.

Neste artigo, vamos explicar o que é e como funciona o tipo de empréstimo peer to peer, além de apresentar suas principais vantagens. Ficou interessado? Continue a leitura!

O que é empréstimo peer to peer?

Os empréstimos P2P, também conhecidos como peer to peer, são empréstimos coletivos que conectam mutuários e investidores por meio de plataformas digitais. Em outras palavras, não existe intermediário bancário.

Além de desburocratizar, a vantagem dessa modalidade de crédito é que a taxa de juros do tomador é bem inferior à média de mercado. Por outro lado, os juros pagos aos investidores são mais atrativos do que os tradicionais investimentos de renda fixa.

Como funciona

Embora esses empréstimos tenham sido amplamente utilizados no exterior, ainda são relativamente recentes no Brasil. Existem algumas plataformas de peer to peer, mas sua taxa de penetração no mercado de crédito ainda não é alta.

É possível obter crédito como pessoa física ou jurídica. As empresas de crédito coletivo (fintechs) realizam análises de crédito para aceitar ou não o empréstimo, e concordam com os juros e os termos do contrato. Essas plataformas combinam vários contratos de empréstimo com o mesmo perfil e os investidores interessados ​​compram parte do plano.

Quais são as vantagens desse tipo de empréstimo?

Esse tipo de empréstimo tem o intuito de reduzir as dificuldades encontradas pelos empresários na hora de pedir crédito para grandes instituições financeiras. Além da facilidade, o empreendedor também consegue devolver o dinheiro a uma taxa de juros bem menor, sem adicionar novas dívidas.

Os empresários podem solicitar crédito para capital de giro, para montagem de estoque e diversas outras finalidades. O motivo do empréstimo não importa em detalhes, desde que esteja relacionado ao negócio. Além disso, também é importante que o mutuário esclareça a sua intenção de utilização dos fundos, pois é o investidor que decidirá se vai aplicar o dinheiro ou não.

Para os investidores, além de contribuir com os empresários brasileiros, eles também têm recebido retornos generosos, com lucro anual de até 300% do CDI em determinado período de tempo. O investidor pode avaliar a empresa que está solicitando o valor e decidir se deseja aplicar.

A rentabilidade do investidor está na parcela que o tomador vai pagar pelo empréstimo. O processo é simples, rápido e totalmente digital. Resumindo, as vantagens são as seguintes: redução de burocracia; eficácia; rapidez; empréstimos a juros baixos; maior retorno do investimento; preços justos para todos.

Quais são os riscos envolvidos?

Os investimentos em empréstimos peer to peer são classificados como de alto risco e agressivos, porque os investidores podem perder parte ou todo o seu capital de investimento principal. Portanto, é importante entender o perfil de risco antes de aplicar o seu dinheiro nesse tipo investimento.

Para minimizar os riscos operacionais, as plataformas estabelecem linhas de crédito com diversas empresas para investimento. Portanto, ao investir em 20 empresas, se o pagamento não for feito, o impacto não será grande.

Sendo assim, o empréstimo peer to peer apresenta riscos e vantagens para os dois lados. Por isso, antes de decidir, faça uma boa análise em conjunto com um bom planejamento financeiro.

Gostou do conteúdo? Conheça agora qual a melhor opção de financiamento para pequenas empresas. Até a próxima!

Simule grátis!
Acesse nosso blog

Nossos últimos artigos.

Sua fonte de notícias, novidades e informações sobre o mundo do crédito empresarial.