March 30, 2021

O que fazer para sair da inadimplência? Confira 7 possibilidades!

O que fazer para sair da inadimplência? Confira 7 possibilidades!

Um dos grandes desafios enfrentados pelos líderes empresariais é saber desenvolver uma boa gestão financeira e se livrar da situação prejudicial da inadimplência. Principalmente na fase inicial de um empreendimento, quando o orçamento é mais limitado, a inadimplência pode se tornar um enorme problema, afetando de forma direta o seu crescimento e as chances de sobreviver no mercado.
Portanto, é muito importante que gestores e empresários estejam cientes do impacto da gestão financeira nos rumos do desenvolvimento da empresa e busquem sempre informações e melhorias nesse sentido, para que tenham mais conhecimento e capacidade de lidar com a situação.

Considerando a relevância do assunto no ambiente dos negócios, elaboramos este artigo com 7 possibilidades para sair da inadimplência e desenvolver uma gestão financeira eficaz dentro da empresa. Continue a leitura para saber mais!

1. Identificar o que causou o problema

O que fez com que o endividamento da empresa prejudicasse seriamente o seu negócio?

Identificar a base financeira que não foi controlada é o primeiro passo para voltar ao normal. Portanto, devemos primeiro diagnosticar a dívida para tomar a decisão certa para corrigir esses problemas.

Um bom começo é verificar em detalhes todos os valores que vão e vêm e as datas em que ocorrem. Por meio dessa análise, é possível descobrir onde está a "brecha", ou seja, onde o dinheiro "vaza". Somente assim você e sua equipe podem descobrir como começar a resolver problemas desenvolvendo um novo plano financeiro de negócios.

2. Verificar o fluxo de caixa

O fluxo de caixa ajudará os gestores a entender com mais precisão o que são despesas e receitas e como elas ocorrem no negócio.

A falta de controle de caixa é, inevitavelmente, um dos fatores que fazem com que a empresa, eventualmente, perca dinheiro ou descubra que está assumindo dívidas.

À medida que o fluxo de caixa diário é atualizado, será mais fácil determinar quais departamentos podem reduzir despesas ou métodos de previsão de crédito. Além disso, essa é a forma mais eficaz de compreender a real situação financeira da empresa.

3. Criar metas possíveis

Para entender bem como os recursos financeiros são utilizados, é importante que os resultados financeiros alcancem o que foi esperado.

Isso porque se o objetivo é equilibrar o orçamento, o dinheiro deve ser gasto de forma mais estratégica, priorizando as atividades e fazendo os cortes necessários.

Vale lembrar que, antes de decidir o que será cortado, é prudente fazer uma análise criteriosa para que não faltem investimentos em áreas-chave da empresa (como a compra de insumos). Não vale a pena usar ferramentas que costumam trazer resultados positivos para a empresa (como marketing) ou que ajudam a aumentar a produtividade dos funcionários.

4. Detalhar todas as dívidas

Se o intuito da empresa é se livrar da inadimplência, você deve primeiro entender os desafios a enfrentar.

Ou seja, antes de qualquer decisão, é altamente recomendável que gestores e líderes detalhem o endividamento, mesmo que possam ter uma concepção mais específica da real situação financeira da empresa.

Esse é um passo importante, porque diferentes medidas podem ser tomadas, dependendo da natureza da dívida. Por exemplo, se uma empresa tem dívidas pendentes no departamento fiscal, existem procedimentos para pagar impostos e dívidas fiscais. Essa pode ser uma alternativa interessante para evitar a deterioração da dívida.

Por outro lado, se houver dívida com alguma instituição financeira, pode-se buscar negociação de prazos, redução de juros ou mesmo parcelamento. É importante analisar cada opção corretamente para evitar que a empresa volte a se endividar.

5. Empréstimo para renegociação de dívidas

Uma boa opção para amortizar as dívidas de forma mais rápida é fazer um empréstimo para renegociar os pagamentos com os credores.

Para isso, primeiro avalie as condições e possibilidades que se adequam melhor à situação financeira do seu negócio. Procure por marketplaces de crédito, fintechs ou instituições financeiras que possam te oferecer boas vantagens e oportunidades para honrar suas necessidades.

Busque por informações através de uma fonte segura da própria instituição credora do crédito (site oficial, rede social verificada). Assim, você evita uma nova dívida e qualquer possibilidade de fraude ou golpes.

Além disso, dependendo do orçamento do seu negócio e da possibilidade de quitar dívidas, você pode parcelar ou solicitar prorrogação. Não se esqueça que, após a renegociação, a dívida deve ser paga sem atrasos para evitar ameaças à reputação da empresa.

Também é necessário avaliar criteriosamente os juros cobrados e analisar a melhor forma de obter recursos para liquidação de dívidas sem causar mais danos à empresa. No processo de renegociação, alguns princípios devem ser utilizados para evitar que a imagem da empresa fique prejudicada, tais como transparência, comunicação efetiva e trabalho em conjunto para encontrar a solução dos problemas.

6. Separar os gastos pessoais e empresariais

Isso é básico em toda empresa, mas se pensarmos em como sair da inadimplência, vale sempre a pena lembrar.

As contas pessoais devem ser devidamente separadas das contas corporativas para evitar a tendência de "sequestro" de reservas empresariais para pagar suas próprias dívidas.

Embora esse comportamento seja comum, é muito prejudicial à saúde da empresa. É preciso exercer um controle estrito entre as finanças pessoais e corporativas, também para que os gastos em casa não afetem os negócios e vice-versa.

7. Fazer um planejamento financeiro

Durante o processo de resolução dos problemas, os gestores devem assumir posições de comando com mais eficácia e tomar decisões que ajudarão a empresa a sair da inadimplência e retomar o caminho para a saúde financeira.

Ao renegociar a dívida e remediar a situação, o empresário precisa começar a pressionar por mudanças para que a empresa não entre mais em dificuldades financeiras.

Para tanto, uma ação planejada é sempre o melhor caminho. O direcionamento é planejar o futuro do negócio, considerando os desafios e oportunidades que podem surgir. As principais variáveis ​​devem ser consideradas nesse plano, pois isso pode evitar decisões repentinas ou acidentes no meio do caminho.

Se sua empresa começar a usar tecnologia para administrar seus negócios, isso simplificará muito o controle financeiro. Existem bons planos de gestão financeira e de desenvolvimento de fluxo de caixa no mercado, que ajudam a controlar e evitar o endividamento.

Compreender como sair da inadimplência, usar as ferramentas adequadas para manter a empresa no caminho certo e evitar problemas futuros são processos importantes para manter a gestão financeira da empresa atualizada.

Gostou do conteúdo? Entre em contato conosco agora mesmo para conhecer nossas soluções!

Nossos últimos artigos.

Sua fonte de notícias, novidades e informações sobre o mundo do crédito empresarial.