September 21, 2021

Refinanciamento de veículos: entenda agora como funciona

Refinanciamento de veículos: entenda agora como funciona

O Refinanciamento de Veículos é uma alternativa vantajosa para quem deseja ter acesso ao crédito com taxas de juros mais baratas do que de outras modalidades de empréstimos. Um dos principais benefícios em realizar esta operação é que você recebe o dinheiro em até 7 dias na conta bancária e o automóvel segue no seu nome mesmo colocando-o como garantia, o que significa que você pode continuar utilizando-o normalmente.

Neste artigo, você vai entender na prática o que é o refinanciamento de um veículo, além das etapas necessárias para concretizar a operação. Dessa forma, será mais fácil decidir se vale ou não a pena escolher esse procedimento que pode preservar o bem já adquirido. Aproveite e tenha uma ótima leitura!

O que é o refinanciamento de veículos?

O Refinanciamento de Veículos é quando, em uma operação de empréstimo, você utiliza o seu carro de passeio, utilitário, ônibus ou caminhão como garantia de pagamento. Com isso, você consegue a liberação de uma porcentagem do valor do veículo com taxas a partir de 0,79% ao mês e prazos entre quatro e cinco anos para quitar a dívida.

Neste tipo de empréstimo, é necessário encaminhar seu veículo para uma avaliação, para checar o ano de fabricação, quilometragem, conservação e o valor de mercado. Além disso, é importante ressaltar que o carro precisa estar quitado e no nome do tomador do crédito e que até o final do processo, o automóvel não pode ser vendido.

Quais as etapas do processo de refinanciamento de veículos?

Agora que você entende a dinâmica do refinanciamento de veículos, acompanhe as etapas do processo.

Análise do crédito

O primeiro passo consiste em analisar a capacidade de pagamento do interessado, mesmo que já haja um financiamento em seu nome. Para isso, são solicitados documentos que atestem sua renda mensal para que se possa avançar ao estágio seguinte.

Análise jurídica

Posteriormente, é feita uma análise jurídica para identificar as condições legais do bem em questão. Para que haja aprovação, é necessário que tudo esteja em conformidade nos moldes que o sistema financeiro nacional requer. Somente assim a operação poderá ser concluída.

Análise do veículo

Após o passo anterior, ocorre a avaliação do bem. Como o valor a ser liberado para o refinanciamento vai se basear no veículo ofertado, é preciso saber em quais condições ele se encontra. Também é feita uma comparação tomando por base a Tabela Fipe para saber o quanto o veículo se aproxima do valor de mercado.

Emissão do contrato

Se todas as etapas anteriores alcançarem o sucesso, não há mais empecilhos para que o refinanciamento seja feito. Assim, o novo contrato pode ser emitido, e quem o pleiteia deve fazer as assinaturas necessárias. Uma vez que o instrumento jurídico é validado, as novas parcelas são emitidas e o pagamento se reinicia.

Recorrer a um refinanciamento de veículos pode demonstrar descontrole financeiro. Afinal, se tudo tivesse corrido normalmente, talvez não houvesse dificuldades em honrar o primeiro acordo. No entanto, vale lembrar que imprevistos acontecem, como falência de empresas ou gastos com tratamentos médicos muito onerosos. De qualquer forma, o importante é não se desesperar e saber que existe solução mesmo para casos complexos.

Gostou do conteúdo? Então curta nossa página no Facebook e ajude a ampliar nossa rede de conhecimentos!

Simule grátis!
Acesse nosso blog

Nossos últimos artigos.

Sua fonte de notícias, novidades e informações sobre o mundo do crédito empresarial.